Skip to content

Dólar abre em queda após Copom intensificar alta da taxa de juros

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

CÂMBIO NEWS – RESUMO DIÁRIO DE NOTICIAS SOBRE O MERCADO DE CÂMBIO – 05/08/2021

dólar opera em queda nesta quinta-feira (5), após o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central decidir intensificar a alta da taxa básica de juros, como o esperado pelo mercado, elevando a atratividade da moeda brasileira.

Às 9h23, a moeda norte-americana recuava 0,60% frente ao real, cotada a R$ 5,1528. Veja mais cotações.

Na véspera, o dólar fechou em queda de 0,15%, a R$ 5,1838. Na semana e no mês, tem queda de 0,5%. No ano, acumula leve recuo de 0,07% frente ao real.

Fonte: TradingView

Fique por dentro das 5 principais notícias do mercado desta quinta-feira

1. Selic, Petrobras e Bolsonaro contra STF/TSE

O grande foco hoje está sobre a decisão do Copom, publicada na noite de quarta-feira, de aumentar a taxa Selic em um ponto percentual, conforme consenso do mercado, de 4,25% para para 5,25%. O Banco Central também já sinalizou outro aumento de um ponto ou maior – dependendo da evolução dos dados econômicos – para a próxima reunião, citando a inflação acelerada.

O mercado também irá observar as ações da Petrobras (SA:PETR4) depois que a empresa reportou lucro 68% acima das projeções para o segundo trimestre. Após o fechamento do mercado, Hering (SA:HGTX3), Eneva (SA:ENEV3) e Engie (SA:EGIE3) irão divulgar seus balanços.

CONFIRA: Calendário de Balanços do Investing.com

Os ruídos políticos também seguem no radar. Desta vez, destaque para os atritos entre o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o STF, conforme o presidente segue acusando as eleições de fraudáveis e exigindo a adoção de voto impresso. No último desenvolvimento, o STF aceitou notícia-crime do TSE para investigar Bolsonaro no inquérito das fake news.

2. Covid-19: flexibilização nos EUA e restrições na China

Os EUA parecem prontos para uma reabertura gradual para visitantes internacionais, exigindo que todos os viajantes estrangeiros sejam totalmente vacinados antes de serem autorizados a entrar.

O país viu um aumento nos casos de Covid-19, principalmente entre os não-vacinados, em meio à disseminação da variante delta. A Flórida está no centro do último surto, com o estado registrando 11.515 hospitalizações na terça-feira, quebrando o recorde do ano passado pelo terceiro dia consecutivo e acima de apenas 1.000 hospitalizações em meados de junho.

Na China, o governo apertou as restrições de viagens para tentar reduzir o pior surto de Covid-19 do país em meses, cancelando alguns voos domésticos e suspendendo várias linhas ferroviárias.

Por outro lado, o Reino Unido anunciou na quinta-feira que os passageiros totalmente vacinados que retornam da França não precisarão mais ficar em quarentena depois de domingo, ajudando a impulsionar a indústria de viagens, que foi duramente atingida pela pandemia.

CONFIRA: Cotação dos principais índices globais

3. Clarida do Fed acirra o debate e Banco da Inglaterra

Richard Clarida gerou mais debate sobre quando o Federal Reserve começará a reinar em seu extraordinário estímulo monetário, dizendo na quarta-feira que ele seria a favor de o Fed fazer um anúncio no final deste ano de que começará a reduzir suas compras de títulos.

Ele também observou que as “condições necessárias para elevar o intervalo da meta para a taxa de fundos federais terão sido atendidas até o final do ano de 2022”.

Clarida, vista como um dos membros mais influentes do Federal Open Market Committee (Fomc, na sigla em inglês), teve o cuidado de acrescentar que o crescimento deve permanecer forte para que essas avaliações permaneçam válidas.

Com isso em mente, os investidores ficarão de olho na divulgação dos dados semanais dos pedidos iniciais por seguro-desemprego, às 9h30, um dia antes do importantíssimo dado das {{ecl -227||folhas de pagamento não agrícolas}}, conhecido como payroll.

Na véspera, o processador de folhas de pagamento ADP relatou que as empresas criaram muito menos empregos do que o esperado em julho, mas os dados de solicitações de benefícios devem mostrar uma melhora gradual, com 384.000 pessoas em busca pelo auxílio, ante 400.000 na semana passada.

CONFIRA: Monitor da Taxa de Juros do Federal Reserve

4. Futuros de NY em alta; Uber, Roku e Etsy sob pressão

Os índices futuros de Nova York devem abrir em alta, impulsionados com os recentes lucros corporativos e dados econômicos fortes.

Às 8h49, Dow Jones futurosS&P 500 futuros e Nasdaq 100 futuros avançavam respectivamente 0,17%, 0,23% e 0,27%.

A Uber (NYSE:UBER) (SA:U1BE34) estará no centro das atenções, com as ações da empresa de carona caindo no pré-mercado, depois de divulgar perdas crescentes após o aumento do pagamento aos motoristas para buscar seu retorno à sua plataforma.

As ações da Roku (NASDAQ:ROKU) (SA:R1KU34) também despencaram após revelar uma queda dramática no fluxo de espectadores, enquanto as ações da Etsy (NASDAQ:ETSY) recuaram drasticamente no pré-mercado depois que a empresa de e-commerce forneceu previsões para o terceiro trimestre que sugeriam uma desaceleração nas vendas.

As ações da Robinhood (NASDAQ:{1175355|HOOD}}) também devem ter negociações voláteis depois de subir mais de 50% na quarta-feira.

5. Preços do petróleo voláteis

Os preços do petróleo chegaram a subir nesta quinta-feira, mas voltaram a cair. A pressão altista é exercida pelo aumento das tensões no Oriente Médio, enquanto o risco da desaceleração econômica na China e aumento de estoques nos EUA puxam os preços para baixo.

No Oriente Médio, aviões israelenses dispararam mísseis contra o que militares do país disseram ser locais de lançamento de foguetes no sul do Líbano na manhã de quinta-feira, um dia após a apreensão temporária do Asphalt Princess, um navio-tanque com bandeira dos Emirados Árabes Unidos, no Golfo de Omã por iranianos.

Mas a China apertou as restrições de viagens (veja acima) para tentar conter seu último surto de Covid-19, aumentando as preocupações de que o consumo de combustível será atingido no segundo maior consumidor do mundo.

Além disso, dados de abastecimento de petróleo bruto dos EUA do governo na quarta-feira mostraram um aumento de 3,64 milhões de barris na semana passada, algo surpreendente depois que o privado Instituto Americano de Petróleo relatou uma queda de 879.000 barris na terça-feira.

Por volta das 8h55, os contratos futuros do petróleo WTI caíam 0,29%, a US$ 67,97 o barril, enquanto os futuros do petróleo Brent recuavam 0,18%, a US$ 70,24 o barril. Ambos os contratos perdera

https://g1.globo.com/economia/noticia/2021/08/05/dolar.ghtml

https://br.investing.com/news/economy/fique-por-dentro-das-5-principais-noticias-do-mercado-desta-quintafeira-901431

Siga nossas redes

Veja mais