Skip to content

Dólar opera em queda após 4 altas seguidas

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

CÂMBIO NEWS – RESUMO DIÁRIO DE NOTICIAS SOBRE O MERCADO DE CÂMBIO – 19/11/2021

dólar opera em leve queda nesta sexta-feira (19), em meio a temores internacionais sobre a inflação e novos lockdowns pela Covid-19, e com investidores monitorando internamente o imbróglio fiscal no Brasil em meio à tramitação da PEC dos Precatórios no Congresso.

Às 9h44, a moeda norte-americana recuava 0,36%, cotada a R$ 5,5490. Veja mais cotações.

Na quinta-feira, o dólar registrou a quarta alta consecutiva e fechou em alta de 0,80%, a R$ 5,5690, acumulando avanço de 2,04% na parcial da semana. No mês, ainda acumula queda de 1,39%. No ano, tem valorização de 7,36% contra o real.

Offshore: Bolsas encerrando a semana com uma leve queda. Nas moedas, o índice DXY avança 0,46% para 95,99 e as emergentes depreciam entre 0,2% e 1% contra o dólar. Mercados tiveram uma reviravolta nesta manhã com notícias sobre a volta do lockdown na Áustria e um possível lockdown na Alemanha aumentando a cautela dos investidores. Além disso, o mercado ainda aguarda por notícias de quem será a escolha de Biden para o FED e também fica no radar o avanço do pacote fiscal no Congresso (apreciação do projeto foi adiada para hoje no Congresso).

Onshore: Por aqui, noticiários leves com foco na possibilidade de fatiamento da PEC dos Precatórios para conseguir ampliar o apoio no Senado pode trazer um desfecho mais rápido para essa questão.

Fique por dentro das 5 principais notícias do mercado desta sexta-feira

1. Projeto de lei de despesas em votação na Câmara dos EUA

A Câmara deve votar na sexta-feira o Democratas ‘Build Back Better, um pacote reduzido, mas ainda extenso, de medidas destinadas a expandir o estado de bem-estar social e acelerar a transição energética.

O projeto de lei, que inclui provisões para vagas universais para a pré-escola, limites para os custos de creches para famílias mais pobres e de renda média, a redução dos preços dos medicamentos prescritos e a expansão dos créditos fiscais para reduzir as emissões de carbono, vem com um preço de etiqueta de pouco menos de US$ 2 trilhões mais de 10 anos.

Embora grande parte dos gastos sejam cobertos por impostos mais altos sobre empresas e indivíduos mais ricos, o Escritório de Orçamento do Congresso considerou que, ainda assim, aumentará o déficit orçamentário durante o período.

CONFIRA: Cotação dos principais índices globais

2. A Europa em novo lockdown derruba euro

A Áustria se tornou o primeiro país europeu a anunciar um bloqueio total, em um esforço para conter uma taxa de infecção crescente. O país alpino havia imposto no início desta semana restrições apenas a pessoas não vacinadas, mas o aumento de infecções continuou mesmo depois disso.

Mais preocupante para a economia europeia, o ministro da saúde da Alemanha, Jens Spahn, disse que a maior economia do continente não poderia descartar fazer o mesmo. Com taxas de infecção de cerca de 30% acima do recorde anterior, os governos federal e estadual aprovaram um novo conjunto de medidas na quinta-feira que também terá como alvo os não vacinados.

A notícia desencadeou uma forte, mas breve, liquidação das ações europeias. O euro também caiu abaixo de US$ 1,13 para testar a mínima de 16 meses estabelecida no início da semana, depois que a presidente do BCE, Christine Lagarde, novamente rejeitou a necessidade de reagir a um aumento na inflação. A inflação dos preços ao produtor alemão atingiu 18,4% em outubro, em grande parte devido ao aumento dos preços do gás e da eletricidade.

CONFIRA: Cotação das principais moedas globais

3. Concessões nos precatórios e fim do auxílio emergencial no Brasil

O relator da PEC dos Precatórios, que foi aprovada na Câmara e seguiu para apreciação no Senado, estuda o fatiamento da proposta. Tentando facilitar um acordo, o também líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), afirmou que não há espaço para reajustes de servidores públicos e apontou que o possível fatiamento seria para viabilizar o pagamento do valor total prometido do Auxílio Brasil, de R$400, ainda em dezembro.

O executivo discute tornar o Auxílio Brasil com o valor de R$400 permanente – tendo em vista que ele substitui o Bolsa Família. Até o momento, as negociações no Senado indicam que o governo vai ter que aceitar alterações para tornar a aprovação mais ágil. Uma eventual mudança para um programa definitivo pode ser votada em uma nova proposta.

A PEC permite o adiamento de dívidas da União reconhecidas pela justiça, o que ampliaria em quase R$ 100 bilhões a margem para gastos em 2022. De acordo com Guedes, neste ano, o déficit primário ficará abaixo de R$ 100 bilhões.

Enquanto há incertezas ainda sobre o Auxílio Brasil, após 17 meses, termina hoje o Auxílio Emergencial, criado para amenizar os impactos da pandemia de Covid-19. O programa de transferência de renda repassou cerca de R$ 359 bilhões de 2020 a 2021. Com ao fim da medida, 22 milhões de pessoas devem ficar sem benefício social.

CONFIRA: Cotação das ações brasileiras

4. Ações dos EUA devem abrir mistas

Os mercados de ações dos EUA devem abrir sem direção definida mais tarde, com os cíclicos apresentando desempenho inferior em resposta às notícias de bloqueio da Europa.

Os Fututos do Nasdaq 100 apresentavam crescimento de 0,3% às 8h47, em 16.531 pontos. Os futuros do Dow caíram 180 pontos, ou 0,5%, enquanto os futuros do S&P 500 caíram 0,22%.

As ações que provavelmente estarão em foco mais tarde incluem Apple (NASDAQ:AAPL) (SA:AAPL34), após uma matéria da Bloomberg na quinta-feira alegar que a companhia pretendia construir um carro totalmente autônomo até 2025, e Activision Blizzard (NASDAQ:ATVI) (SA:ATVI34), com uma petição pedindo a demissão do veterano CEO Bobby Kotick foi assinada por mais de 1.000 funcionários.

As ações das companhias aéreas e de cruzeiros provavelmente sofrerão pressão com as notícias da Europa. Foot Locker Inc (NYSE:FL) informa o balanço trimestral.

CONFIRA: Acompanhe seus investimentos com a Carteira do Investing.com

5. Clarida e Waller do Fed devem falar depois que Williams se tornar hawkish

Com que rapidez o Federal Reserve está se tornando hawkish? O mercado ficará sabendo mais depois que o vice-presidente Richard Clarida e Christopher Waller terminarem de falar.

Clarida, em particular, está na extremidade dovish do espectro de opinião do Fed, portanto, qualquer sinal de maior preocupação com as pressões de preços cada vez mais evidentes na economia pode ser tomado como um sinal de que o Fed pode acelerar o ritmo em que se extingue suas compras de ativos.

Os presidentes regionais do Fed James Bullard e Raphael Bostic repetiram os apelos familiares para aumentos das taxas de juros em 2022 nesta semana, mas um acontecimento mais interessante veio na quinta-feira, quando um dos principais membros do Fed, o presidente do Fed de Nova York, John Williams, alertou que sobre os aumentos de preços e que o Fed não quer que as expectativas de inflação de longo prazo aumentem muito mais.

https://br.investing.com/news/stock-market-news/fique-por-dentro-das-5-principais-noticias-do-mercado-desta-sextafeira-943918
https://g1.globo.com/economia/noticia/2021/11/19/dolar.ghtml

Siga nossas redes

Veja mais

Exchange

Dólar opera em queda em semana de Copom

CÂMBIO NEWS – RESUMO DIÁRIO DE NOTICIAS SOBRE O MERCADO DE CÂMBIO – 06/12/2021 O dólar opera em queda nesta segunda-feira (6), em semana de decisão do Banco