Skip to content

Dólar opera em queda

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

CÂMBIO NEWS – RESUMO DIÁRIO DE NOTICIAS SOBRE O MERCADO DE CÂMBIO – 26/05/2021

dólar opera em queda nesta quarta-feira (26).

Às 9h10, a moeda norte-americana caía 0,30%, a R$ 5,3213. Veja mais cotações.

Na terça-feira, o dólar fechou em alta de 0,25%, a R$ 5,3371. No mês, ainda há queda de 1,73%. No ano, o avanço é de 2,89%.

Fonte: TradingView

Fique por dentro das 5 principais notícias do mercado desta quarta-feira

1. Auxílio emergencial

“Se a pandemia continuar conosco, nós temos que ir renovado as camadas de proteção. Se a pandemia recua, nós podemos passar já para o Bolsa Família”, afirmou o ministro da Economia, Paulo Guedes, nesta terça-feira em rápida entrevista à imprensa ao deixar um evento do BTG Pactual em São Paulo.

Já o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), havia defendido mais cedo que o Congresso estude a necessidade de prorrogação do auxílio por quatro meses aos mais vulneráveis e avalie, ainda, um programa que amplie ou substitua o Bolsa Família.

O Brasil registrou nesta terça-feira 2.173 novas mortes em decorrência da Covid-19, atingindo um total de 452.031 vítimas fatais da doença, informou o Ministério da Saúde, em momento em que a taxa de transmissão do coronavírus no país volta a apontar para uma aceleração do contágio. Com os números desta quinta, o Brasil ainda se torna o segundo país, após os EUA, a ultrapassar a marca sombria de 450 mil óbitos em meio à pandemia.

Do lado corporativo, o fundador e presidente do conselho de administração do frigorífico Marfrig (SA:MRFG3), Marcos Molina é acusado pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) de ter se beneficiado de informações privilegiadas para tirar vantagem em negociações na B3 (SA:B3SA3), em 2018. O órgão regulador do mercado financeiro concluiu que o empresário vendeu ações ordinárias da Marfrig antes de anunciar a aquisição do controle da National Beef.

EWZ), principal ETF brasileiro negociado no exterior, subia 0,91% no pré-mercado em Nova York, em linha com avanços dos índices futuros americanos.

CONFIRA: Cotação dos principais índices futuros globais

2. Ações em alta; Fed em foco

As ações americanas devem abrir em alta nesta quarta, com os futuros do Dow Jones, do S&P 500 e do Nasdaq 100 subindo respectivamente 0,23%, 0,34% e 0,42% às 8h34.

Wall Street lutou por uma direção na terça-feira, com os ganhos iniciais se dissipando no fechamento. O Dow Jones Industrial Average fechou em queda de 0,2%, enquanto o S&P 500 e o Nasdaq Composite ficaram praticamente inalterados.

A inflação tornou-se o tema dominante, após o recente salto acentuado em preços ao consumidor. Membros do Federal Reserve deixaram claro que veem essas crescentes pressões inflacionárias como temporárias e que, portanto, as políticas monetárias acomodativas do banco central americano permanecerão em vigor por algum tempo.

LEIA MAIS: Membros do Fed ficam mais perto de abrir debate sobre redução de estímulos

Na sexta, teremos a divulgação dos dados de renda pessoal e de gastos do país, incluindo a medida de inflação preferida do Fed, o PCE. Um aumento acentuado no indicador colocaria o Fed sob maior pressão.

Também, falas dos chamados “Fed Boys”, governadores e presidentes regionais do banco central americano, estiveram em foco nesta semana, empurrando o mantra de que o Fed vai enfrentar as crescentes pressões inflacionárias, mantendo as políticas acomodativas no futuro imediato. Hoje discursa o vice-presidente de supervisão da autarquia, Randal Quarles.

Série Especial – Inflação nos EUA: a Batalha entre Fed e Mercado

3. Bitcoin temporariamente acima de US$ 40.000; Conselho de Mineração de Bitcoin é formado

Bitcoin, o maior ativo digital do mundo, continua a se recuperar nesta quarta-feira após a forte liquidação do fim de semana, subindo acima de US$ 40.000 pela primeira vez esta semana durante a madrugada.

A criptomoeda avançava 8,76% às 08h38, a US$ 39.763, se recuperando de uma mínima de US$ 31.192 no domingo.

Ajudando na recuperação estava o anúncio da formação do Bitcoin Mining Council (Conselho de Mineração de Bitcoin, em inglês), após o CEO da MicroStrategy (NASDAQ:MSTR), Michael Saylor, intermediar uma reunião bem-sucedida entre o CEO da Tesla (SA:TSLA34) (NASDAQ:TSLA), Elon Musk, e várias das principais empresas de mineração de Bitcoin da América do Norte.

Musk sempre apoia o Bitcoin e as criptomoedas em geral, mas sua empresa suspendeu recentemente o uso do ativo como método de compra de veículos, citando preocupações sobre o impacto da mineração no meio ambiente.

Saylor, cuja empresa MicroStrategy tem uma grande participação de Bitcoin, disse que os mineradores envolvidos fornecerão transparência de uso de fontes renováveis ​​atuais e planejadas.

CONFIRA: Cotação de mais de 5 mil criptomoedas no Investing.com

4. Bancos testemunham no Congresso americano

Os principais executivos dos maiores bancos dos EUA – incluindo JPMorgan (SA:JPMC34)(NYSE:JPM), Bank of America (SA:BOAC34)(NYSE:BAC), Citigroup (SA:CTGP34(NYSE:C), Wells Fargo (SA:WFCO34) (NYSE:WFC), Goldman Sachs (SA:GSGI34) (NYSE:GS) e Morgan Stanley (SA:MSBR34) (NYSE:MS) – devem testemunhar perante o Comitê Bancário do Senado no Capitólio nesta quarta.

Esta será a primeira vez que as potências bancárias estarão testemunhado perante este comitê desde o rescaldo da crise financeira de 2008. E a maior presença Democrata após as eleições recentes significam que a recepção pode não ser muito amigável.

Eles provavelmente serão interrogados sobre uma série de questões, incluindo desigualdade econômica, empréstimos justos, diversidade, justiça racial, mudança climática, criptomoedas e políticas fiscais.

5. Petróleo em baixa

Os preços do petróleo bruto caíam com o possível retorno das exportações iranianas ainda no radar, embora a queda de estoques nos EUA segure as perdas.

Perto das 8h41, os futuros do WTI recuavam 0,39% para US$ 65,82 o barril, enquanto os do Brent perdiam 0,28% para US$ 68,30. Os preços continuam em níveis mais altos em uma semana.

Os dados de oferta de petróleo bruto dos EUA de terça-feira do American Petroleum Institute mostraram uma queda de 439.000 barris para a semana encerrada em 21 de maio, sugerindo uma melhora na demanda após o ganho de 620.000 barris registrado na semana anterior.

CONFIRA: Cotação das principais commodities globais

Isso coloca o foco nos dados oficiais de suprimento de petróleo bruto dos EUA, a serem divulgados pela EIA no final do dia.

No entanto, é difícil para os investidores assumirem uma posição firme, tanto para cima quanto para baixo, até que as negociações entre o Irã e as potências mundiais sobre a possível retomada do acordo nuclear de 2015 sejam concluídas.

https://g1.globo.com/economia/noticia/2021/05/26/dolar.ghtml

https://br.investing.com/news/stock-market-news/fique-por-dentro-das-5-principais-noticias-do-mercado-desta-quartafeira-872723

Siga nossas redes

Veja mais