Skip to content

Dólar volta a operar em queda nesta quarta-feira (25)

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

CÂMBIO NEWS – RESUMO DIÁRIO DE NOTICIAS SOBRE O MERCADO DE CÂMBIO – 25/08/2021

O dólar volta a operar em queda nesta quarta-feira (25), depois de ter fechado com forte recuo na véspera.

Às 9h40, a moeda norte-americana era vendida a R$ 5,2303, em queda de 0,59%. Veja mais cotações.

Na terça-feira, o dólar fechou em queda de 2,20%, a R$ 5,2616. No mês, acumula alta de 1,43%. No ano, o avanço é de 1% ante o real.

Fonte: TradingView

Fique por dentro das 5 principais notícias do mercado desta quarta-feira

1. Goldman vê chance maior do tapering a partir de novembro

O encontro anual do Federal Reserve em Jackson Hole, Wyoming, está no radar dos investidores há algum tempo, mas com mudanças sobre as perspectivas sobre o evento.

Um discurso do influente formulador de políticas do Fed, Robert Kaplan, no final da semana passada, levou à tomada de risco depois que ele sugeriu que o aumento de casos da Covid-19 no país, em grande parte devido à variante delta altamente transmissível, o que poderia persuadi-lo a votar por um adiamento do início do fim do maciço programa de compra de títulos do banco central.

Antes disso, a crença amplamente difundida no mercado era de que a melhoria do mercado de trabalho e os altos níveis de inflação levariam o Fed a anunciar um cronograma de redução do prazo nessa reunião. O Goldman Sachs disse na quarta-feira que aumentou as chances de que um anúncio formal de redução ocorra em novembro, de uma previsão anterior de 25% para 45%, e reduziu a chance de dezembro de 55% para 35%.

LEIA MAIS – A “Open Mouth” do Fed: o Que Esperar do Simpósio de Jackson Hole

Na parte fiscal, a ambiciosa agenda doméstica do presidente Joe Biden deu um passo à frente na terça-feira, depois que a Câmara dos Representantes dos EUA aprovou uma estrutura de orçamento de US$ 3,5 trilhões. Os progressistas dentro do partido democrata têm planos de gastar trilhões de dólares em vários programas sociais, mas enfrentam dificuldades para obter essas propostas no Congresso, já que o partido tem maioria mínima.

Os republicanos se opõem veementemente aos planos, citando o custo e a situação financeira precária do país. Mas a aprovação da estrutura deve permitir que os legisladores democratas comecem a preencher os detalhes do pacote abrangente que aumentaria os gastos com creches, educação e outros programas sociais e aumentaria os impostos sobre os ricos e as empresas.

CONFIRA: Cotação dos principais índices globais

2. Campos Neto aborda inflação e risco fiscal em evento

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, avaliou, no evento Expert XP, que a inflação é “obviamente uma preocupação”, ainda mais quando a expectativa do mercado de 3,93% para o IPCA de 2022 é superior à previsão da autoridade monetária de 3,50%.

Campos Neto destaca que a alta nos preços de compra e aluguel no mercado imobiliário, assim como a crise hídrica e o gargalo no setor de semicondutores, devem pressionar a inflação.

Outro ponto de atenção seria a “inflação verde”, com a alta na demanda por materiais utilizados em tecnologias limpas e sustentáveis.

Ainda assim, o presidente do BC afirma que a autoridade monetária tem os instrumentos necessários para controlar o aumento dos preços e que o mercado de crédito no país está saudável.

A situação fiscal do país também está “inegavelmente melhor”, segundo Campos Neto. Em apresentação, ele apontou que a perspectiva para a dívida bruta é de que fique em 82,1% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2021, conforme o boletim Focus, Esse resultado é menor do que o previsto em novembro do ano passado, quando a expectativa era de que o indicador chegaria a 95,8% do PIB.

CONFIRA: Cotação das ações brasileiras

3. Futuros de NY estáveis; balanço da Salesforce.com

As ações dos EUA devem abrir estáveis, lutando para atingir níveis recordes, à medida que os investidores aguardam o início do importante simpósio do Federal Reserve no final da semana (veja acima).

Às 08h34, Dow Jones futurosS&P 500 futuros e Nasdaq 100 futuros tinham leve queda de 0,01%, 0,06% e 0,09%, respectivamente. O (NYSE:EWZ), ETF que mede o desempenho das ações brasileiras em Nova York, tinha leve alta de 0,06%.

S&P 500 fechou em alta 0,2% na terça-feira, sua quarta sessão positiva consecutiva e uma nova máxima de fechamento. O Nasdaq Composite subiu 0,5%, também atingindo um recorde, enquanto o índice Dow Jones Industrial Average avançou 0,1%.

A temporada de balanços trimestrais está chegando ao fim e tem sido bem-sucedida, ajudando a apoiar o mercado em geral. No início da semana, 476 das empresas do S&P 500 já tinham divulgado resultados e, dessas, 87,4% superaram o consenso, segundo dados do Refinitiv.

Ainda há algumas empresas que publicam relatórios na quarta-feira, incluindo a Salesforce.com (NYSE:CRM) (SA:SSFO34), uma das últimas grandes empresas de tecnologia a apresentar resultados, a empresa de armazenamento de dados em nuvem Snowflake (NYSE:SNOW) e a varejista de cosméticos e produtos de beleza Ulta Beauty (NASDAQ:ULTA) (SA:U1LT34).

CONFIRA: Cotação das ações dos EUA no pré-mercado

4. Empresas alemãs preocupadas com problemas de abastecimento

Os fabricantes alemães, muitas vezes o principal impulsionador econômico da Europa, estão cada vez mais preocupados de que uma redução na oferta global e o aumento das infecções na Covid prejudiquem a recuperação econômica da região.

O influente índice de clima de negócios do Instituto Ifo caiu para 99,4 em agosto de 100,7 em julho, caindo pelo segundo mês consecutivo.

“Os gargalos no fornecimento de produtos intermediários na manufatura e as preocupações com o aumento do número de infecções estão pressionando a economia”, disse o presidente da Ifo, Clemens Fuest, em um comunicado.

Ilustrando isso, as exportações alemãs para a China, o segundo maior mercado de vendas do país fora da União Europeia, diminuíram 3,9% com relação ao ano anterior, a primeira queda desde agosto de 2020, de acordo com dados divulgados Quarta-feira.

No entanto, nem todas as notícias são ruins, como o vice-presidente do Banco Central Europeu, Luis de Guindos, disse na quarta-feira que o banco central poderia revisar suas projeções macroeconômicas para a zona do euro em setembro, após os recentes indicadores de atividade sólidos em o terceiro trimestre.

5. Petróleo com leve alta

Os preços do petróleo tinham leve alta após iniciar o dia em queda na quarta-feira. Sinais de que a demanda nos EUA, o maior consumidor de petróleo bruto do mundo, impulsionam os preços, mas disseminação da variante delta do Covid-19 segura a cotação.

Às 08h41 ET, os contratos futuros do petróleo WTI avançavam 0,27% a US$ 67,72 o barril, enquanto os futuros do petróleo Brent subiam 0,3% a US$ 70,62 o barril.

CONFIRA: Cotação das principais commodities globais

Ambos os contratos estavam cerca de 8% acima dos dois dias anteriores, ajudados pela perda de mais de 400 mil barris por dia de abastecimento no México após um incêndio em uma plataforma de petróleo.

Dados do grupo da indústria American Petroleum Institute, divulgados na terça-feira, mostraram que os estoques de petróleo caíram 1,6 milhões de barris na semana encerrada em 20 de agosto, enquanto os estoques de gasolina caíram 1 milhão de barris.

Os dados oficiais da Agência de Informações de Energia (EIA, na sigla em inglês) dos EUA serão divulgados na quarta-feira.

https://br.investing.com/news/stock-market-news/fique-por-dentro-das-5-principais-noticias-do-mercado-desta-quartafeira-909338
https://g1.globo.com/economia/noticia/2021/08/25/dolar.ghtml

Siga nossas redes

Veja mais